Projeto estimula leitura em Rio Preto

2 anos ago Helena Castello Branco Comentários desativados em Projeto estimula leitura em Rio Preto

Projetos em São José do Rio Preto (SP) estão levando leitura para muita gente de maneiras bem inusitadas. Com isso, cada vez mais gente descobre a importância de ler e, se antes a pessoa ia até a livraria ou biblioteca, hoje é o livro que vai até a pessoa.

BookCrossing

Em um dos projetos na cidade, os livros são separados de forma casual e foram doados pela editora Senac. Ao todo são mil exemplares de vários títulos e todos para doação. O projeto é o Bookcrossing e a intenção é deixar livros espalhados pela cidade. “A gente percebeu que não é um costume do brasileiro a leitura e quando a gente se deparou com essa ideia, vimos no projeto uma ótima oportunidade para trabalhar a questão”, afirma o gerente do Senac Luís Carlos de Souza.

Inspirada no bookcrossing, criado em 2001 nos Estados Unidos, a ação visa incentivar a leitura e o desapego material. Com as sacolas nas mãos a bibliotecária Paula Castro, idealizadora do projeto, parte para o trabalho em campo e vai direto para a rodoviária de Rio Preto. Por onde passa, ela deixa um exemplar.

pergunta o que a Paula faz e claro, ganha um livro também. A distribuição é feita duas vezes por semana. “Adorei o projeto. Eu vou viajar para São Paulo e como gosto de ler dentro do ônibus, eu peguei um livro”, diz a dona de casa Denir de Souza.

Na prática, a ideia é criar uma rede de leitura, na qual um exemplar circula livremente. Os livros serão distribuídos pelo Senac até o dia 31 de julho. “As pessoas assumem o compromisso quando encontra o material pela rua. Temos uma etiqueta no livro que diz para a pessoa se apropriar do conhecimento, mas depois tem de repassar isso”, diz Paula.

Mas os livros em Rio Preto não ganharam apenas os terminais de ônibus ou praças. Quem estiver apenas caminhando por uma calçada também pode se surpreender com um pouco de conhecimento disponível e dentro de uma geladeira, repleta de revistas e livros.

Quem teve a ideia foi o artista plástico Wilde Maurício. Ele alugou o imóvel onde mora e trabalha e, dentro dele, encontrou a geladeira, velha, sem uso. “Quando me mudei estava com vontade de desapegar de alguns livros e tinha visto uma reportagem com pessoas que usam a geladeira como um lugar para colocar livros. Comecei com 70 livros e as pessoas começaram a retirar e colocar novos livros”, afirma.

A geladeira fica ainda mais interessante se as pessoas doarem um livro. Anote então os endereços. A geladeira do Wilde fica na rua Machado de Assis , 266, no bairro Santa Cruz. Já uma outra geladeira fica na rua Saldanha Marinho, 3.920, também no bairro Santa Cruz.

Fonte: G1

0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes