Unesp cria ponto de BookCrossing em Rio Claro

2 anos ago Helena Castello Branco Comentários desativados em Unesp cria ponto de BookCrossing em Rio Claro

O objetivo é fazer com que o movimento seja estendido e ultrapasse os muros da universidade. A ideia é criar novos pontos em locais públicos para ampliar a comunidade de leitores

bookcrossing

A Biblioteca da Unesp (Universidade Estadual Paulista) de Rio Claro tem realizado um intenso trabalho para incentivar o hábito da leitura. Neste mês, a unidade deu mais um passo para reforçar essa iniciativa. A biblioteca criou um ponto de BookCrossing, movimento que foi criado em 2001 pelo programador norte-americano Ron Hornbaker com o objetivo de transformar o mundo numa biblioteca. O movimento rapidamente se espalhou e hoje tem adeptos em mais de 130 países. No Brasil, o movimento chegou em 2001, alguns meses depois de sua criação. Atualmente o país tem 40 pontos oficiais de BookCrossing e 8.000 usuários cadastrados.

O lema do BookCrossing é “Ler, Registar e Libertar”. A ideia é simples: o leitor pega um livro, lê e o devolve num local público ou ponto de BookCrossing para que possa ser lido por outra pessoa. “É uma prática baseada no conceito de libertação do livro, ou seja, um livro é deixado em um lugar público para que ele possa ser descoberto e lido por alguém”, explica a bibliotecária Cristina Marchetti Maia.

A bibliotecária explica que os livros que fazem parte da rede BookCrossing são cadastrados no site www.bookcrossing.com onde é gerado um código de identificação, o BCID (BookCrossing Identification Number), que contém a data de cadastramento e o nome do responsável pela obra. Através desse código é possível rastrear o livro e acompanhar as suas viagens pelas mãos dos leitores. “Se a pessoa quiser pode entrar no site, localizar a obra, postar comentários e conversar com outros leitores”, comenta.

A diretora da Biblioteca da Unesp, Regina Maria Seneda, conta que foram disponibilizadas 132 obras no ponto de bookcrossing do campus que fica em frente a biblioteca. Quase todas as obras foram retiradas no mesmo dia. No total, 129 livros já foram levados. “São livros da literatura nacional e estrangeira que foram conseguidos pela biblioteca através de doações”, informa Regina. Os temas são variados: romances, poesias, contos, culinária e até mesmo revistas científicas e de entretenimento. A devolução pode ser feita no mesmo ponto onde foi retirado, em outro local ou até mesmo diretamente para outro leitor. “A ideia é libertar o livro facilitando o acesso a ele”, destaca a diretora. De acordo com ela, fica a critério do leitor registrar o livro no site.

Quem já participou do movimento aprova a iniciativa. “É a primeira vez que participo de uma rede de livros e eu não sabia que existia tal movimento, sinto-me animado e feliz. Agradeço essas redes e até mesmo a Biblioteca da Unesp Rio Claro por ter essa iniciativa que envolve os alunos”, postou um participante após ler o livro “O Diabo Vestia Azul” através do bookcrossing. “Fiquei feliz de encontra-lo”, comentou outro participante ao se deparar com a obra “Trópico de Capricórnio”. Entusiasmado após “Quatro Contos (O. Henry, Edagar Allan Poe, Arthur Conan Doyle e Washington Irving), um bookcrosser indicou a leitura. “Sem comentários. Edgar Allan Poe é demais. Os outros contos são muito bacanas também. Indico com certeza”.

Diante do sucesso da iniciativa, a biblioteca pretende que o movimento seja estendido e ultrapasse os muros da universidade. A ideia é criar novos pontos em locais públicos para ampliar a comunidade de leitores. Para isso, a biblioteca precisa de doações de livros e espera contar com o apoio da comunidade. Qualquer obra será benvinda e pode ser levada até a unidade que fica no campus da Unesp na Avenida 24-A, número 1.515, no bairro Bela Vista.

Fonte: Guia Rio Claro

0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes