Instituto MMais adere ao BookCrossing e promove leitura

9 anos ago Helena Castello Branco Comentários desativados em Instituto MMais adere ao BookCrossing e promove leitura

Por: Clara Andrade

O Instituto Mmais é uma associação civil sem fins lucrativos, autônoma e independente, responsável por levar diversas atividades de cunho cultural e socioeducativo às famílias de baixa renda. A ideia é trabalhar de um modo integrado com a sociedade, proporcionando uma formação integral do indivíduo e levando conhecimento a quem, até então, não teria acesso.

Em junho de 2010, o Instituto resolveu, portanto, agregar o projeto BookCrossing ao seu corpo de ações atuais ao ver notícias sobre o movimento nos jornais e na internet. Desde então, 288 livros já foram cadastrados no site sendo que 218 foram libertados e outros 47 recebidos em doações.

A primeira ação pública de incentivo à leitura ocorreu durante a Feira do Livro, promovida pela Biblioteca Municipal Schaffenberg, entre os dias 3 e 6 de novembro, na cidade de São José dos Pinhais.

Stand do Instituto MMais promovendo o BookCrossing.

A ação foi ancorada pelo projeto MMais Leitura, coordenado por Marina Okumura, cujo objetivo consiste em realizar rodas de leitura durante o ano todo para grupos de terceira idade. Durante a Feira, houve lançamento e divulgação do BookCrossing em parceria com a empresa Trevisan Comunicação Visual que contribui com o movimento etiquetando os livros.

No decorrer do evento, o público que participou das rodas de leitura era composto por moradores da zona rural e alfabetizandos de um asilo de idosos.  Os grupos puderam conhecer um pouco mais sobre Moacyr Scliar, Lya Luft e Luís Fernando Veríssimo através da leitura de textos por voluntários do Instituto. O BookCrossing também foi apresentado aos estudantes do sexto ao nono ano, do ensino médio e aos alunos do curso superior de pedagogia. Alguns deles já haviam assistido uma matéria na TV sobre esta prática e outros que não conheciam, receberam a ideia com muito entusiasmo. Marina Okumura afirma que a experiência agradou principalmente jovens escolares entre 10 e 15 anos.

Nós também gostamos de vê-los entretidos.

O conceito “ler, registrar e libertar” teve um impacto positivo sobre as pessoas, o que  refletiu no aumento de doações de livros para o Instituto.

O objetivo agora é fixar uma parceria com os bibliotecários locais para formar um ponto de BookCrossing na Biblioteca de São José dos Pinhais. A casa possui um projeto parecido, chamado Passe Pra Frente, que também consiste na ideia de rotatividade literária, mas não conta com a mesma proporção e estrutura para rastrear os livros e compartilhar opiniões.  O Instituto MMais ainda pretende fazer outras ações públicas como esta na cidade.

O BC agradece, pois cada trabalho deste gênero é um passo para se formar uma biblioteca mundial.
Quem quiser conhecer mais sobre o Instituto, basta clicar aqui.

Fonte: Marina Okumura, Instituto MMais

0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes